Dor na Costas

 

Panagos A. et aI.(15) publicaram uma serie de casos em  2004, demonstrando  o uso da magnetoterapia no tratamento da dor miofascial no ombro de pessoas com lesão da medula espinhal. Como esta dor é persistente mesmo às terapias tradicionais,   tratamentos alternativos geralmente são considerados. Neste relato de casos, 8 voluntários  com lesão medular participaram de uma aplicação local de magneto de 500 Gauss no ombro afetado, por 1  hora.

O score de um questionário de dor foi comparado antes e após o tratamento. A análise estatística dos resultados permitiu a conclusão de que os campos magnéticos estáticos podem diminuir as dimensões sensoriais e a intensidade  da dor miofacial no ombro de pessoas com lesão da medula espinhal.

Anestésico para qualquer dor

Em 2009, László J. et al(12) examinaram camundongos em gaiolas expostos a campo  magnético estático (2 a 754 mT) ou em idênticas gaiolas para placebo. Os camundongos foram induzidos à dor, e avaliados após 10 a 30 minutos seguidos de exposição ao magnetismo. Efeitos antinociceptivos (analgésicos) induzidos pela exposição à magnetoterapia  puderam ser  identificados,   inclusive por algum tempo

prolongado após o fim da aplicação.

Segundo estes pesquisadores,  o duradouro efeito analgésico promovido pelo campo maqnético estático pode sugerir que esta terapia induz a uma síntese ou liberação de substâncias  endógenas que podem mediar tais efeitos de alívio de dor.

baixados (3).jpg