Asma Bronquial

 

 

 

 

Em 2004, Strelis AA et al.(9) estudaram técnicas de fisioterapia respiratória, em especial a vibromassagem, na prevenção de complicações e na reabilitação clínica de pacientes com tuberculose após intervenção cirúrgica. Participaram do estudo 110 pacientes, divididos em grupo controle e experimental, os quais receberam tratamento fisioterapêutico por um período de 13 a 14 dias de pós-operatório.

O tratamento inclui vibromassagem suave aplicada no lado contralateral a cirurgia. Com diferença estatisticamente significante, as complicações imediatas foram menos frequentemente observadas no grupo de estudo, sendo comparados ao grupo controle.

Os autores concluem que o procedimento de vibromassagem reduz a probabilidade de desenvolvimento de numerosos eventos pleuropulmonares como atelelectasias pneumonia e pistolas brônquicas, e promove reabilitação funcional em pacientes com tuberculose após intervenção cirúrgica.

 

Em 2002, Seraia EV. et al.10 compararam diferentes  técnicas de massagem no tratamento de pacientes com traumas apor inalação durante hospitalização.  Participaram do estudo 90  indivíduos divididos em grupo controle e grupo de tratamento.  Os pacientes do grupo de tratamento foram divididos para receber 3 diferentes técnicas de massagem: vibromassagem no tórax, vibromassagem nas zonas de traqueia, brônquios e pulmões e massagem manual.  A função respiratória dos indivíduos foi medida através de exame de espirografia.

 

Os resultados deste estudo evidenciam que, nos pacientes expostos a hidromassagem nas zonas de traqueia, brônquios e pulmões, as melhoras nos parâmetros clínicos e na função respiratória foram mais significantes.

15.12_asthma.jpg