Cardiopatias

 

Button C. et al.,2007(3) citam que as respostas fisiológicas humanas ao estímulo de vibração tem intrigado os pesquisadores há muito tempo e, recentemente, em relação ao seu potencial como um meio não farmacológico para melhor o fluxo sanguíneo periférico.

 

Estes autores quantificaram o efeito de 30 minutos de vibração mecânica multidirecional de 60 Hertz em 20 indivíduos saudáveis. Utilizando um modelo de estudo com sequências randomizados cruzadas, a média de fluxo sanguíneo da panturrilha foi mensurada antes, durante 3 minutos e após 30 minutos de exposição a um dispositivo vibratório ou placebo (dispositivo não vibratório, porém com aparência e ruído idêntico ao dispositivo vibratório).

 

Os resultados indicaram que a aplicação do dispositivo vibratório suscitou uma tendência de aumento no fluxo sanguíneo periférico, que foi aproximadamente 14% mais alto que o demonstrado na condição placebo. Entretanto, a diferença entre os dois grupos não foi estatisticamente significante; os autores atribuem este resultado provavelmente ao fato de que uma grande variabilidade individual foi observada nas respostas do fluxo sanguíneo ao dispositivo vibratório. 

 

Os autores citam que outros estudos também examinaram as respostas circulatórias a vibração mecânica, e que geralmente tem encontrado um aumento no fluxo sanguíneo como resultado deste estímulo. Eles comentam que a melhora no fluxo sanguíneo local pode ser benéfica para o alívio terapêutico da dor e outros sintomas resultantes de lesões musculoesqueléticas agudas ou crônicas.

unnamed.jpg