Menopausa

 

Chien LW, et al., 2011 avaliaram os efeitos da terapia de infravermelho longo nos sintomas da menopausa por meio de estudo randomizado e controlado com 43 mulheres voluntarias, divididas aleatoriamente em grupo de intervenção e grupo controle.  As mulheres do grupo de intervenção receberam terapia de infravermelho longo de 3 a 25 micros, por aproximadamente 20 minutos por dia, duas vezes por semana, por 20 sessões.

A terapia foi aplicada no dorso, na posição deitada.  O grupo controle não recebeu tratamento. Todas as voluntárias responderam a um questionário especifico para mensurar os sintomas relacionados à menopausa, antes e depois de completarem o tratamento num período de completarem o tratamento num período de 10 semanas.

Ao final deste período, os dados foram analisados e, como resultado, no grupo de intervenção foi registrado uma diminuição na média total da pontuação do questionário sobre os sintomas relacionados a menopausa, bem como no score de sintomas específicos como os vasomotores, musculoesqueléticos, urológicos, reprodutivos e psicológicos. No grupo controle, a média total de pontuação e as pontuações em cada área específica não tiveram diferença significante entre a avaliação inicial e a realizada no acompanhamento após 10 semanas.

Este estudo evidenciou que a terapia de infravermelho longo resulta em significante redução nos sintomas relacionados à menopausa, e os resultados sugerem que esta terapia pode ser uma alternativa em potencial para o controle dos sintomas da menopausa. ( Chien  LW, et l.  Local thermal therapy effects on menopausal symptoms and bone mineral density. J Altern Complement Med. 2011 Dec; 17(12):1133-40).

sintomas-da-menopausa_19942_l.jpg